domingo, 21 de fevereiro de 2010

Série inimigos das abelhas

Olá Amigos!

Todo meliponicultor tem um carinho e preocupação muito grande com as suas abelhas. Sabemos que os inimigos que as rondam não são poucos, claro que isso faz parte da natureza, praticamente todos os animais são vítimas e predadores ao mesmo tempo.

Mas, obviamente não queremos que nossas mascotes sejam abocanhadas a toa, pois cada indivíduo em uma colônia é muito importante, já que a população de abelhas sem ferrão é pequena é preciso cuidar para que o enxame se matenha estável sem disperdiçar uma operária sequer.

Dentre os inimigos da abelhas vamos destacar aqui alguns répteis que andam sempre com um apetite voraz, como o nosso famoso calango ou carambolo como é conhecido na nossa região e também os camaleões por isso ao verem algum desses meliantes abaixo rondando seu meliponário tomem o cuidado de vigiar e expulsá-los!

Calango com a boca na botija:



Camaleão rondando pelo muro, até parece que as abelhas são atraidas para a boca dele, o danado fica só esperando:


Outro camaleão à espreita pelo telhado:

Valeu até mais!

Francisco Carlos Alencar
Meliponário Alencar
São Luis-MA

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Nível de organização das abelhas

A sociedade das abelhas sem ferrão é muito interessante! São tão organizadas que ao observarmos certos detalhes temos a certeza de que existe um ser superior capaz de criar tal criatura.

Alguns dos exemplos da "inteligência" dessas abelhas estão nesse post, como a separação do lixo produzido na colônia.

As operárias vão estocando a sujeira em um cantinho da colônia que posteriormente será eliminada, elas formam uma bolinha dessa massa para poderem segurar com as patas dianteiras e as mandíbulas fazem um pequeno vôo fora do enxame e jogam fora a bolinha de sujeira.


Para economizar o trabalho das meninas, sempre que é necessário fazer uma vistoria nas caixas aproveito para retirar o excesso de lixo, assim elas podem se dedicar a outras ativdades.















Outro caso bem legal de manutenção da limpeza do enxame é a ação das "coveiras" apelido que dei para as operárias que retiram os corpos das abelhas que morrem dentro da colônia, como elas tem ciclo de vida curto esse trabalho é feito algumas vezes por dia, na área próxima ao meliponário sempre tem algumas espalhadas pelo chão, essa vida curta das abelhas explica a necessidade da rainha colocar ovos o tempo todo para poder substituir as que se foram e manter a estabilidade da colônia . No vídeo abaixo a coveira teve um trabalinho para se livrar da carga:
video

No momento do manejo apareceu também uma princesa, que eu espero se torne uma rainha forte logo após o vôo nupcial. Consegui pegá-la e fiz um vídeo rapidinho ai para quem não conhece, a maior característica para diferenciá-la de cara de uma campeira é o abdomem, o da princesa é brilhante e se destaca, o da campeira é escuro e as listras brancas são bem definidas.

video

Outra curiosade observada foi um colônia teimosa que mudou o local da entrada, e ainda criou uma entrada dupla em uma parte da caixa que eu havia vedado com papel até que elas pudessem vedar com geoprópolis, já que se trata de um enxame recém criado.

Achei bem interessante, pois nunca tinha visto uma colônia com com duas entradas e dois vigias.

É isso ai amigos até a próxima! Um abraço!

Francisco Carlos Alencar
Meliponário alencar
São Luis/MA


 
© 2009 Meliponário Alencar. All Rights Reserved | Powered by Blogger
Design by psdvibe | Bloggerized By LawnyDesignz Distribuído por Templates