quarta-feira, 14 de julho de 2010

O desenvolvimento da meliponicultura no Maranhão!

Criadores de abelhas nativas vão ganhar centro de referência no Maranhão

(22/06/2010) Agência Sebrae / Foto: Ernesto de Souza


Os criadores de abelhas nativas sem ferrão do Maranhão devem ganhar em breve um centro de referência em meliponicultura. Os recursos para a construção virão de um convênio de cooperação financeira, a ser firmado no dia 30 de junho, entre a Fundação Banco do Brasil e a Cooperativa Agroecológica dos Meliponicultores da Baixada Maranhense (Coamel). Ao todo serão investidos R$ 342,18 mil.

O centro será construído na cidade de Peri-Mirim e terá três unidades: administrativa (composta pelos núcleos de capacitação, pesquisa e inteligência competitiva), extração de mel e beneficiamento (entreposto de mel). Em Mossoró, RN, já funciona um centro em moldes semelhantes.

Como resultado desse convênio, é possível que surja o primeiro entreposto brasileiro de mel de abelhas nativas registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com Sistema de Inspeção Federal (SIF), o que possibilitará a venda para os mercados interno e externo. “A idéia da construção do centro de referência começou ainda durante as execuções dos projetos Melípona e Melípona Comercialização, no período de 2007/2009, sendo o convênio resultado dos esforços do Sebrae no Maranhão, Banco do Brasil e Fundação Banco do Brasil”, afirma a coordenadora dos trabalhos no Sebrae em Pinheiros, Dulcileide Salinas.

O centro em detalhes

Na unidade administrativa, o objetivo é disponibilizar aos meliponicultores cursos de capacitação nas áreas tecnológicas e gerenciais e, em parceria com órgãos governamentais, desenvolver pesquisas que propiciem a sustentabilidade e disseminação da meliponicultura, aumento da produção, produtividade e preservação do meio-ambiente.

Já na unidade de extração, a idéia é produzir mel e derivados de abelhas nativas em conformidade às exigências legais e mercadológicas. A unidade de beneficiamento ficará responsável por escoar a produção e seus derivados para os mercados internos e externos.

A Fundação Banco do Brasil, a partir de convênio de 15 meses, vai disponibilizar dois pesquisadores que irão desenvolver uma máquina que retira parte da água que compõe o mel.

Fonte:http://revistagloborural.globo.com/GloboRural/0,6993,EEC1711341-1485,00.html

Francisco Carlos Alencar

2 Responses to “O desenvolvimento da meliponicultura no Maranhão!”

Paulo Romero disse...

Amigo Alencar,

sem dúvidas essa é uma ótima notícia,para todos nós,amantes das abelhas nativas...

Espero que esses centros se espalhem por todo o país,e que ajudem a desenvolver a meliponicultura nacional...

Um abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.
João Pessoa,PB.

VILANI disse...

Prezado Alencar,

Estamos felizes que a meliponicultura esteja se desenvolvendo e se tornando fonte de recursos para os produtores. Estamos nessa luta também junto com vocês!

A APILANI já desenvolveu e já vem comercializando um Desumdificador de mel a frio, em circuito fechado para evitar contaminação do mel pelo ar ambiente. A desumidificação do mel ocorre em questão de horas sem alterar as propriedades do mel. O equipamento é em aço inox AISI 304 polido nas partes em contato com o mel. Os testes realizados no equipamento e no produto final desumidificado foram publicados no Congresso Internacional de Apicultura em Montepellier na França e ajudaram a APILANI a ganhar o prêmio FINEP de Inovação Tecnológica.

Temos equipamentos operando com mel de meliponídeos no Projeto Iraquara do Fernando Oliveira em Manaus, AM, e em Boa Vista do Ramos, AM.

Estamos a disposição para apresentar o equipamento para os senhores e os seus resultados.

Um forte abraço e estamos unidos para o desenvolvimento da nossa apicultura e da nossa meliponicultura!

José Vilani
APILANI Máquinas e Equipamentos Técnicos Ltda.
Tel:(021)2771.6972
www.apilani.com.br
e-mail: apilani@globo.com

 
© 2009 Meliponário Alencar. All Rights Reserved | Powered by Blogger
Design by psdvibe | Bloggerized By LawnyDesignz Distribuído por Templates